Imprensa / Informações / Curiosidades


Os Móveis em Ascenção

Cada vez mais a nossa linha de interação ocorre em dispositivos móveis. Mais de cinco bilhões de assinantes móveis - cerca de 77% da população mundial - estão online (Fonte: A União Internacional de Telecomunicações).

Este novo tipo de acesso simples para os consumidores está em ascensão, com uma quantidade impressionante de compras de bens e serviços através dos smartphones - 41% para ser exato em 2011 (Chadwick Martin Bailey, 2011).

Assim como aproveitar esta nova tecnologia móvel?

A resposta é relativamente simples: criar uma aplicação móvel e / ou criar o seu site para ser nativamente amigável para a navegação móvel.

As APP móveis são aplicações de internet projetados para smartphones e outros dispositivos móveis. De acordo com webopedia.com, as aplicações móveis são mais amigáveis para os utilizadores, ligando-os aos serviços de Internet mais comodamente em comparação com os desktops ou notebooks.

Embora sejam reconhecidas diversas vantagens das aplicações móveis, identificamos três grandes vantagens do uso de aplicativos móveis para o seu negócio: velocidade, volume de informações e publicidade.

A considerar…,

nós vivemos numa sociedade pouco-paciente. Sabemos o que queremos e queremos de imediato. Todos nós já testamos a paciência quando estamos sentados uns minutos à espera que os nossos computadores arranquem. Os aplicativos móveis estão “sempre à mão”. As APP mobiles, na sua maioria, a informação é armazenada dentro da própria aplicação, não há necessidade de esperar por carregar informações online.

Além disso, a pouca informação que possa ter necessidade de atualizar (efetuar download) pode ser feito em “background”, permitindo que você esteja a utilizar a restante informação da aplicação, enquanto está efectua a atualização. Na verdade, os aplicativos móveis estão a tornar-se muito funcionais e populares entre os consumidores, um relatório da Forrester Research (FORR) previu que, em 2015, quase metade dos dispositivos operacionais das empresas serão móveis (smartphones/Tablets).

Tal como grande parte das pessoas, você provavelmente não memoriza a maioria dos cartazes publicitários que se depara a caminho da sua casa ou escritório. Os aplicativos móveis, no entanto, fornecem uma forma de publicidade em que você a transporta no seu bolso. A boa notícia para os empresários é que esta nova forma de marketing através de aplicativos móveis está a crescer rapidamente, sem nenhum sinal de abrandamento.

Segundo estudo nos EUA, em 2009, 23% das pessoas eram proprietários de smartphones, em comparação com 35% em 2012 (Fonte: Neilson). Isto significa que um terço dos americanos têm o potencial de ser alcançado por meio de dispositivos móveis, criando um mundo de possibilidades de publicidade para as empresas que se posicionem neste sentido.

QREN - Projetos apoiados até 75%

Investir na Investigação e Desenvolvimento, com vista a obter novos produtos, serviços ou processos, economicamente viáveis, que permitam responder aos desafios que se colocam nos próximos anos, é a prioridade deste Sistema de Incentivos, direccionado para a aposta em Projectos de investigação e desenvolvimento tecnológico (I&DT) e de demonstração tecnológica, individuais ou em co-promoção, liderados por empresas ou, no caso de projectos de I&DT Colectiva, promovidos por associações empresariais, representando os interesses e necessidades de um conjunto significativo de empresas. Intervém igualmente, ao nível da capacitação e reforço de competências internas de I&DT e da valorização de resultados de I&DT junto das empresas.

Objetivos

  • Intensificar o esforço empresarial nacional de I&DT;
  • Criar novos conhecimentos com vista ao aumento da competitividade das empresas;
  • Promover a inserção das empresas em redes internacionais de conhecimento, estimulando a criação e endogeneização de novos conhecimentos indutores de novas oportunidades económicas;
  • Promover a cooperação e o desenvolvimento de projectos de I&DT entre as empresas e as entidades do SCT;
  • Estimular a demonstração, experimentação tecnológica, a disseminação e a transferência de tecnologia para o sector empresarial.

Beneficiários

  • Empresas;
  • Entidades do SCT (Sistema Científico e Tecnológico);
  • Associações empresariais (no caso de projectos de I&DT Colectiva).

Sectores de Actividade

Em termos genéricos, são elegíveis as seguintes CAE do projecto, identificadas segundo a Classificação Portuguesa das Actividades Económicas (CAE), Revisão 3, aprovada pelo Decreto -Lei n.º 381/2007, de 14 de Novembro:

  • Indústria: Divisões da CAE 05 a 33;
  • Comércio: Divisões da CAE 45 a 47 (só para PME);
  • Serviços: Divisões 37 a 39, 58, 59, 62, 63, 69, 70 a 74, 77, com exclusão do Grupo 771 e da Subclasse 77210, 78, 80 a 82, 90, com exclusão da Subclasse 90040, 91, com exclusão das Subclasses 91041, 91042, e 95; Grupos 016, 022, 024 e 799 da CAE; Subclasse 64202 da CAE;
  • Turismo: Divisão 55 da CAE; Grupos 561, 563, 771 e 791 da CAE; Actividades declaradas de interesse para o Turismo que se insiram nas Subclasses 77210, 90040, 91041, 91042, 93110, 93192, 93210, 93292, 93293, 93294 e 96040 da CAE;
  • Energia: Divisão 35 da CAE (só produção);
  • Transportes e Logística: Grupos 493, 494 da CAE; Divisão 52 da CAE;
  • Construção: Grupo 412 da CAE; Divisões 42 e 43 da CAE.

Em casos devidamente fundamentados e a título excepcional, o Órgão de Gestão pode considerar como objecto de apoio projectos de investimento incluídos noutros sectores de actividade.

No âmbito de projectos inseridos em Estratégias de Eficiência Colectiva podem, ainda, ser considerados outros sectores de actividade, a estabelecer no respectivo Regulamento Específico.

O apoio a projectos pertencentes a sectores sujeitos a restrições comunitárias específicas em matéria de auxílios estatais deve respeitar os enquadramentos comunitários aplicáveis.

Tipologia de Projetos

I&DT Empresas - Projectos que envolvam actividades de investigação industrial e/ou de desenvolvimento experimental, conducentes à criação de novos produtos, processos ou sistemas ou à introdução de melhorias significativas em produtos, processos ou sistemas existentes, de acordo com as seguintes modalidades:

  • Projectos Individuais - Projecto realizado por uma empresa;
  • Projectos em Co-Promoção - Projectos realizados em parceria entre empresas ou entre estas e entidades do SCT, as quais, em resultado da complementaridade de competências ou de interesses comuns no aproveitamento de resultados de actividades de I&DT, se associam para potenciarem sinergias ou partilharem custos e riscos, sendo esta parceria formalizada através de um contrato de consórcio e coordenada por uma empresa;
  • Projectos Mobilizadores - Projectos mobilizadores de capacidades e competências científicas e tecnológicas, com elevado conteúdo tecnológico e de inovação e com impactes significativos a nível multisectorial, regional, cluster, pólo de competitividade e tecnologia ou da consolidação das cadeias de valor de determinados sectores de actividade e da introdução de novas competências em áreas estratégicas de conhecimento, visando uma efectiva transferência do conhecimento e valorização dos resultados de I&DT junto das empresas, realizados em co-promoção entre estas e entidades do SCT;
  • Vale I&DT - Projectos promovidos exclusivamente por PME visando a aquisição de serviços de I&DT a entidades do SCT qualificadas para o efeito.

I&DT Colectiva

  • I&DT Colectiva - Projectos promovidos por associações empresariais que resultam da identificação de problemas e necessidades de I&DT partilhados por um conjunto significativo de empresas, designadamente ao nível de um determinado sector, cluster, pólo de competitividade e tecnologia ou região, sendo os resultados largamente disseminados pelas empresas dos agregados em causa.

As empresas alvo estão representadas num Comité de Acompanhamento composto no mínimo por 5 empresas que, através de uma intervenção articulada, colaboram com a associação promotora na caracterização do problema, na identificação de necessidades, no acompanhamento da realização do projecto e na validação dos resultados.

As actividades de I&DT a desenvolver são contratadas a entidades do SCT e/ou empresas com a necessária capacidade tecnológica, através de concurso, devendo a associação empresarial promover uma ampla disseminação dos resultados alcançados, tendo em vista a sua endogeneização e valorização pelas empresas alvo.

Capacitação e Reforço de Competências Internas de I&DT

  • Núcleos de I&DT - Projectos promovidos por Pequenas e Médias Empresas (PME), visando desenvolver na empresa de forma sustentada competências internas de I&DT e de gestão da inovação, através da criação de unidades estruturadas com características de permanência e dedicadas exclusivamente a actividades de I&DT;
  • Centros de I&DT - Promovidos por empresas que já desenvolvem de forma contínua e estruturada actividades de I&DT, visando o aumento do esforço de I&DT para além das linhas de investigação quotidianas normais da empresa.

Valorização de I&DT

  • Projectos Demonstradores - Projectos promovidos por empresas que, partindo de actividades de I&D concluídas com sucesso, visam a demonstração tecnológica e a divulgação de novas tecnologias sob a forma de novos produtos, processos ou serviços inovadores, no sentido de evidenciar, perante um público especializado e em situação real, as vantagens económicas e técnicas das novas soluções que se pretendem difundir.
Complemento com Social Mídia

Embora seja um fenómeno relativamente recente, o recurso aos social mídia, está a tornar-se numa ferramenta cada vez mais importante de qualquer plano de marketing e plataforma de cliente base.
A percepção de marketing de social mídia mudou rapidamente, já não é vista como uma moda ou algo efémero, ter uma presença flexível e bem gerida em cada um dos "três grandes" (Facebook, Twitter e Google+) tornou-se numa obrigação para qualquer negócios que procura um lugar no mercado, tanto no tradicional como no digital. O que em tempos poderia ser feito por um site tradicional agora precisa se complementada por uma utilização robusta e ágil das ferramentas de social mídia.

Curiosidades

  • 94% das empresas com departamento de marketing utilizam as redes sociais como parte integrante da sua plataforma de marketing;
  • 60% do sector do comércio dedica o equivalente a um dia de trabalho completo para o desenvolvimento e manutenção de social media marketing;
  • 43% das pessoas com idades entre 20-29 gastam mais do que 10 horas por semana em sites de redes sociais;
  • 85% das empresas que têm uma estratégia e marketing dedicada às plataformas de social mídia relataram um aumento da sua exposição / visibilidade no mercado;
  • 58% das empresas que utilizaram o marketing de social mídia mais de 3 anos comunicaram um aumento nas vendas durante esse período;

"The Big Three"

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Conheça o seu negócio

Uma das chaves para o suceeso de uma plataforma de marketing de social mídia é conhecer o seu próprio negócio. Uma grande empresa terá necessidades e atributos que requerem uma abordagem muito diferente para a sua acção de social mídia do que uma pequena ou micro empresa local terá que providenciar para ser bem sucedido.
Jogue com os seus pontos fortes, se é uma grande empresa, deve concentrar a estratégia para ligar-se com uma audiência maior, a fim de obter a exposição nacional ou internacional para a sua marca e produtos. Se o seu negócio é uma micro ou pequena empresa local, deve usar os social mídia para construir ligações a clientes dedicados, e da sua base de dados declientes, oferecendo o toque pessoal que apenas uma empresa local pode proporcionar. Se sua empresa tem um produto ou serviço que é usado principalmente por outras empresas, deve usar os social mídia para ligações com outras empresas, a fim de aumentar a sua visibilidade no mercado comercial. Se a sua empresa oferece um produto ou serviço que é comercializado principalmente para consumidores individuais, deve usar os mídias sociais como uma forma de desenvolver um grupo de clientes que vêem na sua marca com reconhecimento, qualidade e disponível.
Assim, não importa o tamanho ou a natureza do seu negócio, mas sim o conhecimento dos pontos fortes da sua empresa, o seu mercado-alvo e as vantagens dos seus produtos ou serviços, pois é essencial para qualquer plataforma de marketing de social mídia bem sucedida.

Considere a criação de um plano de Marketing para os Social Media

Por fim, se está numa função de decisão ou de gestão na sua empresa e considera importante os social mídia, analise a criação de um plano especialmente projetado para criar, desenvolver e, principalmente, manter atualizada a presença da sua empresa nos meios de social mídia.
Se a sua empresa não é capaz de suportar um departamento dedicado para gerir a sua promoção nos meios de mídia social, contrate os serviços de terceiros que é especializada e contém conhecimento e disponibilidade para manter atualizada a sua comunicação. É muito mais fácil e eficaz contratar uma empresa especializada neste campo do que tentar descobrir um ou vários elementos dentro da sua estrutura de colaboradores, cuja formação e experiência são, certamente, melhor utilizados nas competências já reconhecidas.

Em Portugal

Uso de Internet móvel duplica num ano!!!

O número de utilizadores que, em todo o mundo, acedem à Internet a partir de smartphones e telemóveis quase duplicou no último ano, revela uma análise do StatCounter publicada hoje, onde não são tidos em contas os acessos a partir de tablets.

De acordo com o site de estatísticas, 8,5% dos utilizadores online o mês passado, recorreram a equipamentos móveis - não estando os tablets incluídos na contagem.

Os responsáveis pela análise acrescentam ainda que já desde 2009 que a evolução dos acessos à Net a partir de equipamentos móveis se tem feitos nos mesmos termos: duplicando a percentagem do ano anterior, o que representa um importante indicador.

Há três anos atrás, o acesso à Internet a partir de dispositivos móveis representava uma quota de 0,7% do mercado, um ano depois subia para 1,6%. O ano passado mais do que duplicou, e viu-se catapultada para os 4,3%.

"Embora o uso da Internet em dispositivos móveis permaneça abaixo dos 10%, o ritmo de crescimento é notável", afirma o CEO da StatCounter, Aodhan Cullen, na nota aos meios. A empresa divulgou também, pela primeira vez, dados para os acessos feitos a partir dos equipamentos das diferentes fabricantes, com a Nokia a afirmar-se como a líder mundial, "provavelmente graças ao seu domínio na Índia", acrescenta-se.

Fonte: StatCounter. Dados para o mercado global

Em Portugal o domínio pertence antes à Apple (37,19%). A fabricante do iPhone ultrapassou a Nokia em junho de 2011 e tem-se mantido na liderança desde então - mesmo que com algumas oscilações no "desempenho". Quem também tem vindo a registar uma evolução positiva é a Samsung, cujos dispositivos eram, no início deste ano, responsáveis por 17,44% dos acessos à rede.

Fonte: StatCounter. Dados para o mercado portguês

Em: http://tek.sapo.pt/noticias/telecomunicacoes/uso_de_internet_movel_duplica_num_ano_1219599.html